Levantes

Sesc Pinheiros
Terça a sexta, 10h às 22h
Sábado, domingo e feriado, 10h às 19h

Curada por um dos teóricos da arte mais influentes da atualidade, a mostra itinerante chega ao Brasil para refletir sobre manifestações populares por meio da arte e debater a insurgência como forma de expressão artística e social.

Idealizada pela instituição francesa Jeu de Paume, a exposição viaja com uma condição: cada cidade por onde passe deve adicionar conteúdos locais à mostra.

Em São Paulo, o curador propôs a inclusão de série de trabalhos que evidenciassem a escravidão, a negritude e a pobreza do país, assuntos que estarão representados por peças de Sebastião Salgado, Hélio Oiticica e Oswald de Andrade – homens brancos que, apesar de terem se envolvido profundamente com os temas, não são considerados seus protagonistas.

Além deles, a mostra transdisciplinar traz reproduções de Allan Sekula, André Breton, Charles Baudelaire, Henri Cartier-Bresson, Lorna Simpson, Man Ray, Marcel Duchamp e Marcel Foucault, entre outros, divididas em cinco eixos: Elementos, Gestos, Palavras, Conflitos e Desejos.

Curadoria: Georges Didi-Huberman

Comente