• tags

  • objeto

  • Além de algo inanimado, o objeto na arte pode significar diversas coisas. Desde elementos utilitários (como relicários ou castiçais de arte sacra) até uma criação tridimensional construída por um processo diferente dos escultóricos tradicionais. Podem ser encontrados já prontos (ready-made) ou sofrerem intervenções. Enquanto uma categoria técnica e artística, “objeto” se relaciona diretamente aos sentidos gerados para ser compreendido como arte – o que, no fim, não é muito diferente de outros procedimentos artísticos.


  • Galeria Nicoli

  • Glen Lasio – What Happens When

  • Biblioteca Mário de Andrade

  • Acordo de Confiança

  • Japan House São Paulo

  • Bambu – Histórias de Um Japão

  • Museu Afro Brasil

  • Geometria Afro-Brasileira e Africana

  • Museu Afro Brasil

  • A Quem Interessar Possa

  • Bolsa de Arte

  • Elida Tessler – Recortar Copiar Colar

  • Galeria Luciana Brito

  • Pablo Lobato – Outono, Apesar de Tudo

  • Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel

  • Manoela Medeiros – Poeira Varrida

  • Adelina Galeria

  • Lecuona y Hernández – Falso Histórico

  • Caixa Cultural São Paulo

  • Fronteiras, Limites, Interseções: Entre a Arte e o Design

  • Instituto Tomie Ohtake

  • OSSO – Exposição-apelo ao Amplo Direito de Defesa de Rafael Braga

  • Pina Luz

  • Nelson Leirner – O Anjo Exterminador

  • CCBB RJ

  • Los Carpinteros – Objeto Vital

  • MASP

  • Quem Tem Medo de Teresinha Soares?

  • Galeria Lume

  • Claudio Alvarez – Sobretempos

  • MAC USP

  • Fyodor Pavlov-Andreevich – Monumentos Temporários

  • Choque Cultural Itaim

  • Alê Jordão – Iluminata

  • Itaú Cultural

  • Coleções Brasiliana e Numismática

  • Centro Cultural Cartola / Museu do Samba

  • 100 Anos do Samba

  • MAC USP

  • MAC no Século XXI – A Era dos Artistas

  • Pina Luz

  • Arte no Brasil: Coleção Roger Wright – Anos 60

  • MAC USP

  • Visões da Arte no Acervo: 1900-2000